“Lâmpada fria é até 70% mais econômica”

Diogo MacCord de Faria - Coordenador do MBA em setor elétrico da FGV/ IBS

iG Minas Gerais |

Foi proibida a fabricação e a importação de lâmpadas incandescentes de 60 watts a partir deste mês no Brasil. Qual a sua avaliação da medida? O objetivo é reduzir o consumo de energia. Uma lâmpada fria é cerca de 70% mais econômica do que uma lâmpada incandescente. Assim, a troca ajuda na redução do consumo, o que é bom, principalmente no momento atual, que é de falta de energia. Em 2012 foi proibida a comercialização das lâmpadas iguais ou superiores a 150 w, e até 2017 todas as incandescentes serão tiradas das prateleiras.

A troca das lâmpadas garante economia na conta de luz? Depende de quantas lâmpadas o usuário tem em casa. Se considerarmos a tarifa da Cemig, da ordem de R$ 0,60 por KWh, e a diferença de consumo entre uma lâmpada incandescente (100 w) e uma fria (25 w), e considerando que a lâmpada fica acesa por 8 horas por dia, temos que haveria a economia de (100 w – 25 w) x (8 horas x 30 dias) x 0,6/1000 = R$10,80 por mês. Assim, se em uma residência há cinco lâmpadas de 100 w que sejam trocadas por cinco frias, a economia seria cerca de R$ 50 por mês.

Quais as alternativas que o mercado passa a oferecer? Muitos não gostam da cor branca das lâmpadas incandescentes. Já existem alternativas que simulam a cor “quente”, amarela, das incandescentes. (JG)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave