Torcedores do México chegam assustados a Fortaleza pós assalto

Imprevisto, com arma em punho, aconteceu em Recife; dupla criticou muito atendimento e serviços em solo brasileiro

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Mexicanos afirmam que atendimento e segurança foram melhores nas duas últimas Copas
DANIEL OTTONI - WEBREPORTER
Mexicanos afirmam que atendimento e segurança foram melhores nas duas últimas Copas

A alegria que o México está dando para seus torcedores é inegável. Neste domingo, o time enfrenta a Holanda, às 13h, lutando por uma vaga nas quartas de final da Copa Mundo após 28 anos.

No entanto, dois deles voltarão para casa, na cidade de Monterrey, um pouco frustrados. A desconfiança de uma dupla de amigos para conversar nas proximidades do Castelão era justificada. Jose Padilla, de 28 anos e o amigo Marco foram em todos os jogos da sua seleção nesta Copa, assim como fizeram nos dois últimos Mundiais. Ao contrário de quando estiveram na Alemanha e na África do Sul, um incidente desagradável acabou os assustando. “Tentaram nos roubar, a mão armada, em Recife. Acabamos correndo e entrando em um táxi. Mas o pior poderia ter acontecido. Nada disso aconteceu com a gente nos outros Mundiais, nem ao mesmo em Soweto”, admite Padilla, fazendo comparação com o gueto sul-africano. Os dois saíam de um restaurante que lhe fora indicado por volta das 23h e o retorno para o hotel acabou terminando em imprevisto. “Somos cabrones, como bons mexicanos e isso pode acontecer em qualquer lugar. Mas fomos inocentes de sair neste horário, de achar que nada aconteceria. Agora estamos constantemente inseguros”, reconhece. Atendimento e serviços criticados Não bastando a tentativa de assalto, a dupla se despedirá, em breve do Brasil, com uma impressão negativa. Pelo menos para eles, o atendimento ao cliente e os serviços em terras brasileiras deixaram muito a desejar. “A Fan Fest estava imunda . Não vi muita empatia nas pessoas que nos atenderam e a qualidade do serviço em hotéis, restaurante e aeroportos foi muito ruim. No México, temos excelência neste aspecto”, lamenta. Se depender da dupla, o retorno ao Brasil não acontecerá em breve. Além disso, eles reclamaram da logística para os torcedores, já que a distância entre hotéis e estádios são grandes, assim como a dificuldade de uma mobilidade urbana mais eficiente.

Mesmo assim, eles querem permanecer mais um pouco no país, motivados pela continuidade do México no Mundial. “Não creio que iremos nos classificar. A Holanda é um time muito forte, será uma partida difícil. Mas não custa acreditar”, mostra o torcedor.