Momento de muita reflexão

Eriberto Leão volta ao ar na próxima temporada de “Malhação” e analisa a proposta de seu novo papel

iG Minas Gerais | belisa taam |

Surpresa. Eriberto Leão conta que recebeu o convite do diretor Luiz Henrique Rios no camarim
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
Surpresa. Eriberto Leão conta que recebeu o convite do diretor Luiz Henrique Rios no camarim

Sem economizar nas palavras, Eriberto Leão mantém uma postura enfática ao defender a função social do ator. Com a atenção máxima voltada para a nova temporada de “Malhação”, o intérprete de Gael, mestre campeão da luta, acredita que, por trás de seu próximo personagem, seja possível transmitir uma mensagem educativa aos jovens de hoje. “Falta uma disciplina das pessoas e vontade de transformar a sociedade em um cenário justo. Através dessa obra, espero passar a honra e a força que o papel tem”, divaga ele, que recebeu o convite do diretor geral Luiz Henrique Rios quando estava prestes a se apresentar em mais um espetáculo do musical sobre a vida do roqueiro Jim Morrison. “Estava no camarim já caracterizado como Jim, quando soube da notícia. Mas foi só ler a sinopse que já aceitei de cara”.

No texto de Rosane Svartman e Paulo Halm, o personagem se divide na função de mãe e pai de Karina, de Isabella Santoni, e Bianca, de Bruna Hamu. Após a morte da mulher, Gael precisa conciliar a agenda entre o comando da sua Academia de Lutas com a criação das adolescentes. Para Eriberto, o lado mais rígido do papel fica em segundo plano quando o assunto é família. “Gael tem uma sensibilidade enorme e, apesar dos defeitos, educa as filhas com a maior dignidade”, valoriza. Já na parte amorosa, no decorrer dos capítulos, ele se entrega à cantora Dandara, interpretada por Emanuelle Araújo. “São seres completamente opostos, até por ela ter essa doçura e delicadeza. Eles se complementam e são nessas diferenças que surgem grandes histórias de amor”, acredita.

Para entrar em cena com uma imagem de um profissional bem-sucedido de muay thai, Eriberto se inspirou em Flávio Almendra, consultor técnico para atividades de artes marciais da Globo. “Vejo a profissão dele sendo valorizada. Colei nele”, conta, aos risos. Além disso, apesar de já ter interpretado Ulisses, um lutador bronco, em “Guerra dos Sexos”, de 2012, o ator acredita que seu momento atual abusa de uma nova proposta nas sequências do folhetim. “Gael é intelectual, formado em Educação Física e tem uma filosofia por trás da luta”, ressalta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave