Atriz é morta por PM em blitz de trânsito em Presidente Prudente

Estava na garupa da motocicleta do namorado, o músico Felipe Fernandes de Barros, de 29 anos, que não teria parado no bloqueio; versão foi desmentida por amigos do casal

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A atriz Luana Barbosa, de 25 anos, foi morta nessa sexta-feira (27) pelo cabo da Polícia Militar, Marcelo Aparecido Domingos Coelho, em uma blitz de trânsito em Presidente Prudente, em São Paulo. Ela levou um tiro no tórax. A atriz, que fez aniversário na quinta-feira (26), estava na garupa da motocicleta do namorado, o músico Felipe Fernandes de Barros, de 29 anos. Ele não parou no bloqueio, segundo a PM. A versão foi desmentida por amigos do músico, garantindo que Barros procurava um lugar para estacionar quando houve o disparo.

Bombeiros socorreram a jovem, que deu entrada no Hospital Regional. Ela não resistiu e morreu pouco depois. O cabo Coelho, de 43 anos, foi preso em flagrante. Ele está no Presídio Romão Gomes, em São Paulo. A arma teria disparado acidentalmente, segundo o cabo, que está há 23 anos na Polícia Militar.

Ouvido pela reportagem, um porta-voz da PM disse que um inquérito foi aberto para apurar o caso em 40 dias. "Pode ser prorrogado por mais 20 dias", afirmou. Ele não soube dizer se o cabo será expulso da corporação.

Atriz e produtora. Além de atriz, Luana Barbosa também era produtora de espetáculos teatrais. Ela era integrante da Federação Prudentina de Teatro e Artes Integrados. A jovem foi enterrada no começo da tarde deste sábado, 28, em Rancharia, onde moram seus pais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave