Chile acusa diretor de CBF de dar soco em Pinilla no intervalo

A agressão teria acontecido no intervalo da partida contra o Brasil, o Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo

iG Minas Gerais | Folhapress |

Mauricio Pinilla - O gatíssimo atacante chileno tem 30 anos e joga pelo time Cagliari, mas já passou pelo Palermo, da Itália.
Associated Press
Mauricio Pinilla - O gatíssimo atacante chileno tem 30 anos e joga pelo time Cagliari, mas já passou pelo Palermo, da Itália.

A comissão técnica do Chile acusou o diretor de comunicação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rodrigo Paiva, de dar um soco no rosto do atacante Pinilla.

A agressão teria acontecido no intervalo da partida contra o Brasil, o Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A seleção brasileira venceu nos pênaltis, por 3 a 2, e avançou para as quartas de final. Na saída de campo, aconteceu uma ríspida discussão entre o lateral chileno Jara e o atacante brasileiro Fred.

Os jogadores reconhecem que a situação descambou na entrada para os vestiários. Maria José Vasconcelos, uma das assessoras de imprensa da Associação Nacional Chilena disse que há vídeos da agressão de Paiva. Ninguém na Fifa no Mineirão confirma a informação.

"Aconteceu de tudo. Aquele negócio que a gente já está acostumado. Eles sempre provocam. Eu lembro que conta a Turquia, em 2002, foi a mesma coisa. Teve empurrão, chute, voadora...", disse o diretor da CBF para, em seguida, reconhecer que voadora foi exagero.

Ele desconversou quando questionado se teria agredido o atacante chileno. Paiva acusou o assistente técnico de Jorge Sampaoli, Sebástian Beccacece, de provocar o tumulto generalizado.

Durante a partida, Beccacece teve discussão com Felipão e reclamou constantemente da arbitragem.

"Eu não falo sobre o que aconteceu no intervalo. Apenas sobre o jogo", se limitou a dizer o auxiliar-técnico.

Leia tudo sobre: brasilchilecopa do mundo