Jornais estrangeiros enaltecem sorte e Júlio César

Os principais jornais internacionais enalteceram a boa atuação do goleiro brasileiro Júlio César, mas também apontaram que a seleção brasileira teve sorte na partida

iG Minas Gerais | Folhapress |

Julio Cesar foi muito bem e defendeu duas cobranças de pênalti
Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Julio Cesar foi muito bem e defendeu duas cobranças de pênalti

 Após a sofrida classificação do Brasil, que venceu o Chile por 3 a 2 nos pênaltis neste sábado (28), pelas oitavas de final da Copa do Mundo, os principais jornais internacionais enalteceram a boa atuação do goleiro brasileiro Júlio César, mas também apontaram que a seleção brasileira teve sorte na partida.

Em seu site, o jornal espanhol "Marca" escreveu que o "Brasil toca madera", em alusão ao ritual de se bater em alguma peça de madeira para ter sorte e evitar o azar. Segundo a reportagem, a seleção brasileira escapou de uma armadilha mortal e que avançou às quartas de final depois de mais de duas horas de sofrimento.

A publicação ainda destacou que o atacante Pinilla teve a vitória chilena nos pés na prorrogação, mas que seu arremate foi no travessão. No entanto, o mesmo jornal ainda classificou o goleiro Júlio César como o "Imperador do Brasil", referindo-se às duas defesas do camisa 12 nas cobranças de pênaltis.

O diário argentino "Olé" colocou de manchete a frase "Até as lágrimas", acrescentando que Neymar se emocionou como um nenê, enquanto a Gazzetta Dello Sport, da Itália, afirmou que o Brasil segue na Copa, mas com calafrios.

Já o inglês "The Guardian" disse que a partida foi uma batalha épica e que o Brasil precisou dos reflexos de Júlio César para conseguir uma vaga na próxima fase da competição.

O jornal "El Mercurio", um dos principais veículos chilenos, escreveu que o Brasil precisou recorrer aos pênaltis para eliminar de seu Mundial um "gigante" Chile.

Leia tudo sobre: futebolcopa do mundoseleção