Terço bento de Victor na Libertadores acompanha Julio Cesar

Antes do início das cobranças de pênaltis, Victor entregou o amuleto ao titular da seleção e passou a mesma energia que o fez brilhar na Libertadores

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

JOÃO GODINHO
undefined

Não era Victor, declarado santo pela torcida do Atlético, o goleiro brasileiro nas cobranças de penalidade entre Brasil e Chile. A missão, que coube ao titular Julio Cesar, no entanto, teve uma colaboração de sorte e de fé do camisa 1 atleticano. Antes do início dos pênaltis, Victor entregou a Julio Cesar o terço que um torcedor atirou no gramando do Independência, antes das cobranças da semifinal contra o Newell’s Old Boys, pela Libertadores. O objeto também esteve com o goleiro atleticano na disputa penal da decisão, quando o Galo conquistou a inédita competição diante do Olimpia. Por coincidência da escolha de lados, o terço foi colocado por Julio atrás da linha do gol do lado direito, assim como havia acontecido há 11 vezes. “ O Julio agradeceu, pelo companheirismo, por todo o trabalho que os goleiros realizam, um torcendo pelo outro. Ele agradeceu toda a confiança”, explicou Victor, que já estava com o terço de volta às suas mãos. Se no ano passado, Victor saiu consagrado do Mineirão, desta vez, foi Julio Cesar, que também já tinha dado mostras que é pegador de pênaltis em 2013, quando defendeu um no tempo normal na semifinal contra o Uruguai. “Pênalti é uma situação muito desgastante tanto para quem bate, como para o goleiro. A gente tenta evitar o máximo. Lutamos, corremos, infelizmente a bola não entrou. É o momento do goleiro, que ele pode se consagrar e hoje aconteceu com o Julio Cesar, que se preparou”, avaliou Victor.

Leia tudo sobre: victorseleção brasileirajulio cesargoleiroterçofesortelibertadores