“Não me conformo em sair dessa forma”, diz Sampaoli

Treinador chileno se diz orgulho, mas insatisfeito e afirma que anulou a seleção

iG Minas Gerais | Ricardo Corrêa |

O técnico argentino Jorge Sampaoli, comandante do Chile na Copa do Mundo, afirmou após a partida que não se conforma em sair do Mundial dessa maneira, depois de um jogo duro contra o Brasil em que quase tudo deu certo. O treinador realçou o tempo inteiro o como é difícil jogar contra o time da casa, diante de toda a torcida, mas garantiu sair, por outro lado, orgulhoso do que fez a sua equipe. Orgulhoso, mas não satisfeito. “Como posso estar satisfeito com o desempenho e o resultado? Claro que não. Jogar contra os locais, 120 minutos contra esse esforço todo deles, e perder dessa forma é muito difícil. Estávamos convencidos de que poderíamos passar às quartas. Os jogadores fizeram o possível e eu não me conformo em sair da Copa desta forma”, destacou. Chamando a eliminação nos pênaltis de “um caso fortuito”, o treinador chileno ainda lembrou o lance capital da bola na trave de Pinilla no último lance da partida. “Naquele momento, quase conseguimos vencer. Quase fizermos o “Mineirazzo”. Teria marcado um momento histórico para um povo chileno. Claro que esperamos isso. A pressão no time e as modificações táticas durante a partida fizeram com que o Brasil fosse neutralizado. O Brasil teve dúvidas sobre tentar o ataque. O Brasil não desistiu, mas não gerou situações de gols. Depois ficou aguardando os pênaltis. Não pressionou demais. No final quase ganhamos o jogo. E isso teria nos dado uma alegria. A todos os chilenos”, lamentou. Apesar de destacar a anulação da seleção brasileira, ele elogiou o time brasileiro. Evitou, no entanto, avaliar quais as chances do Brasil no restante da competição. “Isso nós veremos no futuro. E o técnico da seleção brasileira tem que responder. É uma equipe sólida, compacta, complicada. E que tem argumentos para pensar o que se começou e pensou para essa Copa. Sem dúvida, com o andamento do futebol, vamos ver essa seleção. Vamos ver se ela vai se fortalecer com isso para enfrentar os próximos jogos com mais segurança”, afirmou.