Comerciante é executado três dias após amigo avisar da sua morte

Apesar de ter alertado sobre o homicídio, homem não disse quais seriam os motivos; viúva acredita que morte tenha sido provocada por inveja

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Um comerciante de 28 anos foi assassinado com cinco tiros, na noite dessa sexta-feira (27), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O homicídio aconteceu três dias depois que o amigo da vítima lhe contou que homens queriam matá-lo. A companheira da vítima acredita que o crime tenha acontecido por inveja, uma vez que o marido proporcionava uma vida confortável aos familiares.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, Washington  Nunes Silva estava em seu estabelecimento com a mulher quando dois homens chegaram e atiraram no jovem. O comerciante  chegou a ser encaminhado ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), mas não resistiu aos ferimentos.

O circuito de segurança do bar gravou a ação dos bandidos, que foram reconhecidos pela mulher como sendo “De Menor” e “Zoreia”. No entanto, eles não foram localizados. Ainda segundo a dona de casa, o fato de o marido ter uma vida financeira estável pode ter provocado a inveja de outras pessoas. Silva teria acabado de comprar uma caminhonete e um jet ski.

Outro fato que chamou a atenção da viúva foi o fato e um amigo do comerciante ter entrado em contato com ele na última terça-feira (24) informando que ele seria morto por moradores do bairro Planalto. Porém, ele não informou quem seriam os criminosos e por qual motivo sabia da morte.

As imagens das câmeras de segurança foram entregues à Polícia Civil. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave