Polícia tenta prender supostos cambistas filipinos, mas 'cabeça' foge

Trio das Filipinas pedia até R$ 2.750,00 por bilhete, PM chegou a abordar dois, mas o terceiro, que tinha mochila suspeita, escapou entre a multidão na orla da Lagoa da Pampulha

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

Antes de a bola rolar no Mineirão para Brasil e Chile, cambistas atuavam do lado de fora, em áreas longe do controle da Fifa. Na orla da Lagoa da Pampulha, num local próximo à igreja de São Francisco de Assis, três vendedores clandestinos teriam atuado na tentativa de lucrar.

Torcedores que chegaram a ter contato com eles relataram que o grupo era das Filipinas e que a oferta era de R$ 2.750,00 por bilhete que custava R$ 440,00 no site da Fifa no período de vendas. Algumas pessoas ofereceram R$ 2.500,00, mas os cambistas não aceitaram.

No momento em que a reportagem passou pelo local, um carro da Polícia Militar parou na rua e abordou os três. Havia uma grade de isolamento, que não foi pulada pelos policiais, e as autoridades apenas conversaram e analisaram pertences de dois suspeitos.

Enquanto isso, o terceiro indivíduo filipino, que seria o cabeça do grupo por portar uma mochila em que estariam os ingressos, conseguiu escapar "de fininho" no meio da multidão que chegava ao Gigante da Pampulha para acompanhar o duelo sul-americano.

 

Leia tudo sobre: CambistasBrasilChileMineirãoPampulhaCopa do Mundo