Negócios em alta para os catadores

iG Minas Gerais | Joana Suarez / Cinthia Ramalho |

Catadores de recicláveis ouvidos pela reportagem disseram que a transformação da Savassi em ponto de encontro para os torcedores fez os negócios melhorarem. Adão Matos de Souza, 43, contou que tem recolhido cerca de 40 kg de latinhas e garrafas nos últimos dias. Antes da Copa, o total não chegava a 12 kg por dia.  

“O problema é que não há tambores de coleta seletiva. Infelizmente, estamos perdendo material que fica misturado com líquidos e comidas e acaba estragando. Muita gente procura os tambores, mas não encontra”.

Evento fechado. O Savassi Cultural, evento privado realizado na região durante a Copa, conta com 500 lixeira. Conforme informações da organização do encontro, não há separação de materiais recicláveis.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave