PT e PSB minimizam entrada de socialista

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Lideranças de PT e PSDB minimizaram ontem o impacto da entrada de um terceiro nome, o do ex-deputado Tarcísio Delgado, na disputa pelo governo de Minas neste ano.  

O pré-candidato Pimenta da Veiga disse não se “preocupar” com o fato de a eleição terminar no primeiro ou no segundo turno. “Continuamos com a mesma campanha”, declarou durante a posse da nova direção do TRE-MG. Também presente na posse, o presidente estadual do PT, Odair Cunha, e braço direito do pré-candidato Fernando Pimentel, afirmou que a chance de um segundo turno, agora, é maior. “Com dois candidatos a chance de um segundo turno era baixíssima. Mas trabalhamos sempre com a hipótese de dois turnos”, garantiu o dirigente.

Pimentel não participou ontem de nenhuma agenda pública e passou o dia finalizando seu programa de governo. As diretrizes programáticas do petista e do tucano precisam ser entregues até o próximo sábado à Justiça Eleitoral.   

Liminares Justiça. Ontem, um dos temas que repercutiu internamente nas campanhas de PT e PSDB foi decisão da Justiça Eleitoral de negar representação apresentada pelo petista Fernando Pimentel.

Antecipada. Segundo a ação, Pimenta da Veiga fez campanha antecipada em seu perfil nas redes sociais ao divulgar antes do prazo permitido pela lei seu número de campanha.

Opiniões. “É uma questão de bom senso. Não houve irregularidade”, minimizou o tucano. Mas os petistas, vão recorrer. “Para nós, houve irregularidade e vamos recorrer sempre que possível”, garantiu Odair Cunha. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave