Retomando o próprio espaço

Cantora mineira se apresenta no Savassi Cultural amanhã à noite e pensa em nova turnê para engrenar a carreira

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Turnê. Marina Machado pretende relançar turnê do último disco, mas sem data certa para shows
PEDRODAVID
Turnê. Marina Machado pretende relançar turnê do último disco, mas sem data certa para shows

Depois de lançar, no ano passado, “Quieto um Pouco” de forma independente e se afastar gradativamente dos shows para cuidar do filho pequeno, Jorge, hoje com 3 anos, Marina Machado parece querer retomar com muita sede o lugar que mais gosta de estar: o palco. Com mais de dez shows agendados em pouco mais de 20 dias, a cantora mineira se apresenta no Savassi Cultural, amanhã, a partir das 19h, pensando em lançar uma nova turnê do último disco, além de gravar um próximo álbum em breve.

Em casa, no condomínio Vale do Sol, em Nova Lima, Marina diz que “nunca trabalhou tanto na vida”. Os horários para compor, arranjar e ensaiar são entre 13h e 17h30 (quando o filho está na escola) e depois da meia-noite (quando ele está na cama). “É a hora que aproveito para tocar violão, ukelele, percussão e cantar. Tenho criado intimidade de novo com esses instrumentos como processo de estudo para revigorar minha carreira e minhas apresentações”, afirma.

No palco, além de interpretações de sucessos como “Secador, Maçã e Lente”, “Vagalume” e “Casa Aberta”, Marina Machado também aproveita para variar arranjos das canções do último disco, como a desconhecida “Cara Bonita”, de Carlos Lyra, e mostrar sua dedicação como instrumentista, o que não pôde fazer após o lançamento de “Quieto Um Pouco” (2013). “Esse disco não teve turnê, então acabei não aprendendo a tocar todas as músicas. Minha ideia é fazer uma nova turnê, quem sabe lançar o disco de novo com uma bônus track ou gravar outro álbum, mas não tenho datas ainda. Porque agora estou me preparando melhor. Esses dias até deixei o Jorge passar um tempo na Serra do Cipó para eu me dedicar mais aos shows desse período”, diz.

Apesar de não se considerar uma cantora da nova geração, por ser influenciada pelo Clube da Esquina e apadrinhada por Milton Nascimento, Marina Machado tem encontrado em novos talentos o frescor de ares modernos para a sua música. “Esse ano cantei com o Lucas Avelar, um super compositor, Nathy Faria, baixinha que tem um vozeirão, e em breve faço um show com o Marcelo Jeneci, que admiro muito, mas só devo conhecer no palco mesmo, na hora do show. Por enquanto, conversamos só por e-mail para acertar todos os detalhes”, conta.

Apoiada por Alexandre Mourão, o Boi (baixo), Lenis Rino (bateria), Ricardo Fiúza (teclados) e Tatá Spalla (guitarra e violões), a cantora faz show em Ouro Preto, no dia 5 de julho, com participação da banda espanhola-nipônica ST Fusion, que mescla música oriental com tango, jazz, bossa-nova e bolero. Depois, no dia 9 de julho, ela sobe ao palco do Teatro Oi Futuro Klauss Vianna para show ao lado do compositor e cantor Marcelo Jeneci.

Além disso, Marina Machado integra o projeto “Elas de Minas”, que pode sair em turnê em outubro. No disco, a cantora interpreta “Rosa”, da amiga e conterrânea Érika Machado, além de “Enquanto ou Cais”, de Laura Lopes e Luiza Brina. “Foi um trabalho maravilhoso, me senti uma adolescente no meio de tantas cantoras novinhas. E isso me deu um gás totalmente renovado”, diz Marina.

Agenda

O quê. Show Marina Machado

Onde. Quarteirão fechado da rua Pernambuco, na Savassi.

Quando. Amanhã, às 19h

Quanto. Os ingressos são trocados por dois quilos de alimentos não perecíveis em um posto da rua Pernambuco, 1296.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave