Manifestantes afirmam que irão marchar no ato deste sábado

Em nota publicada na página da Assembleia Popular Horizontal no Facebook, grupo afirma que não vai abrir mão do direito de manifestar; polícia diz que vai usar a mesma tática dos protestos anteriores na manifestação deste sábado

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Cidades - Belo Horizonte, Mg. 
PROTESTO ANTICOPA NA PRACA SETE
PM fecha praca Sete com seis militares para cada um manifestante

Fotos: GUSTAVO BAXTER / O TEMPO - 14.06.2014
GUSTAVO BAXTER/ O TEMPO
Cidades - Belo Horizonte, Mg. PROTESTO ANTICOPA NA PRACA SETE PM fecha praca Sete com seis militares para cada um manifestante Fotos: GUSTAVO BAXTER / O TEMPO - 14.06.2014

Manifestantes que participarão do ato antiCopa marcado para este sábado (28), afirmam que irão marchar durante o protesto, segundo nota publicada na página da Assembleia Popular Horizontal (APH) no Facebook. O comunicado classifica o cerco policial como uma tática ilegal, que viola o direito de manifestar e criminaliza movimentos sociais e indivíduos que vão às ruas para protestar.

“Não estamos fazendo nada de errado, estamos nas ruas exercendo um direito legítimo de manifestar contra algo que consideramos errado, por isso não abriremos mão de marchar no ato do dia 28”, diz o comunicado.

Nessa quinta-feira (26), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) acatou o pedido da Advocacia Geral do Estado (AGE) e suspendeu a liminar que limitava a ação da Polícia Militar (PM) na realização da segurança pública em manifestações populares no Estado. Os advogados que representam os movimentos sociais afirmaram que vão recorrer da decisão, mas não informaram quando isso será feito.

Cerco

De acordo com o tenente-coronel Hércules de Paula Freitas, comandante do Batalhão Copa, a tática que será usada no protesto deste sábado é a mesma das manifestações anteriores. Segundo o tenente-coronel, a Polícia Militar não vai permitir que os manifestantes atrapalhem o trânsito ou a realização de qualquer evento na cidade com o ato deste sábado.

 

Atos dispersos

 

Pelo Facebook, há eventos que convocam os manifestantes para participar de concentração em pontos diferentes da cidade, além da praça Sete, como a avenida Antônio Abrahão Caram, na Pampulha, e a praça da Estação, na região Central de Belo Horizonte.

 

No ato principal, batizado como 28J, há 697 confirmados até o momento.

 

Leia tudo sobre: protestomanifestantesmarchapraça seteanticopacopa