França treina para enfrentar a Nigéria; Sakho faz novos exames

Com dores na coxa esquerda, o zagueiro francês foi avaliado e não participou da atividade

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Equipe francesa treinou sob o forte calor de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo
Reprodução
Equipe francesa treinou sob o forte calor de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo

A seleção francesa de futebol realizou treino nesta sexta-feira (27) em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) sob o sol das 13h -tudo para enfrentar a Nigéria na segunda-feira (30) no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), pelas oitavas de final da Copa do Mundo no Brasil.

Antes de embarcar para a capital brasileira neste sábado (28), a seleção realiza mais um treino, também às 13h, para se acostumar com o sol e o calor. O objetivo é evitar possíveis desgastes. Na primeira fase, a França fez todos os jogos após as 16h.

O zagueiro Mamadou Sakho não participou do treino, pois precisou fazer exames complementares. Ele teve um problema na coxa esquerda no segundo dia em que estava no Brasil. O zagueiro participou de todos os jogos da primeira fase, mas no jogo desta quarta-feira (25) contra o Equador, foi substituído no segundo tempo.

Na manhã desta sexta, o meia Morgan Schneiderlin afirmou, em entrevista coletiva, que o treino seria uma preparação ao novo horário das partidas. "Vamos tentar fazer hoje uma recuperação melhor para entrarmos bem no jogo. Dessa vez, precisamos tomar muito cuidado com o corpo, comer bem e ficar bem hidratado", disse Schneiderlin.

ABERTO O treino foi o terceiro aberto da França em Ribeirão Preto. A atividade contou com a participação de uma pequena parcela de torcedores franceses na arquibancada.

Foram distribuídos 6.000 ingressos pela prefeitura para moradores de Ribeirão Preto. A FFF (Federação Francesa de Futebol) liberou a entrada de cerca de 25 torcedores franceses. Eles ficaram em uma área diferente da reservada para os torcedores brasileiros.

Os torcedores franceses animaram os jogadores cantando o tradicional grito de incentivo à seleção francesa "allez les bleus" e o nome dos jogadores e do técnico Didier Deschamps, capitão da seleção em 1998, quando conquistaram o Mundial.

Enquanto corriam em volta do campo durante o aquecimento, alguns jogadores aplaudiram os torcedores.

Leia tudo sobre: SakhozagueiroFrançaCopa do MundofutebolexametreinoRibeirão Preto