Discurso do Chile é baseado em acabar com freguesia e fazer história

Jogadores e comissão técnica da seleção chilena estão com derrotas para o Brasil entaladas na garganta. Só em Copas do Mundo já são três reveses para o time pentacampeão

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro e Fernando Almeida |

O chileno Mena e o técnico argentino Sampaoli estão focados na vitória em cima do Brasil neste sábado
JOAO GODINHO / O TEMPO
O chileno Mena e o técnico argentino Sampaoli estão focados na vitória em cima do Brasil neste sábado

Avançar às quartas de final da Copa do Mundo é um objetivo do Chile. Ganhar do Brasil é uma obsessão. Os chilenos entrarão em campo com uma grande motivação, até uma certa raiva no coração. Isso porque eles não aguentam mais ser chamados de fregueses brasileiros. Em três duelos válidos por Mundiais, três vitórias conquistadas pelo time pentacampeão.

O técnico Jorge Sampaoli nasceu na Argentina, mas já tem fortes laços com o Chile, país em que consolidou a carreira profissional à beira do campo. Ele sabe a importância do confronto para a sequência na competição e para o orgulho do país, mas reconhece as virtudes do Brasil para ter historicamente uma imagem sólida no cenário do futebol mundial.

"A história mostra que, com relação a sorteios, sempre enfrentamos o Brasil nessa fase. Mas não foi por sorte que ganharam cinco Copas do Mundo. É uma das expressões mais fortes da história. Ganhar do Brasil não é fácil para nenhuma seleção, especialmente agora em casa, com torcida e capacidade do técnico e dos jogadores. Estamos aqui para tentar mudar a história, enfrentando com valentia e convicção do que esse grupo já fez. Respeitamos muito nosso adversário, mas tentaremos atacá-lo com nosso esquema", destacou o treinador do Chile.

O lateral-esquerdo Mena, que joga no Santos, também quer mudar a história de fracassos nos confrontos com o Brasil. Para ele, não há oportunidade melhor para acabar com essa escrita do que agora, enfrentando o carrasco em sua casa. 

"Esse grupo está muito motivado e convicto de que podemos ganhar. Trabalhamos muito e podemos mudar a história que tem sido muito negativa. É uma linda oportunidade para mudarmos isso. Estamos preparados para ganhar do Brasil", disse Mena.

Leia tudo sobre: ChileBrasilSampaoliCopa do MundoMineirãoBelo Horizonte