União registra queda histórica em maio

As despesas com pessoal, custeio, encargos sociais, entre outras, superaram em R$ 10,5 bilhões as receitas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Com o ritmo de crescimento da economia em queda, puxando para baixo a arrecadação, as contas da União tiveram o maior déficit da história para um mês de maio. As despesas com pessoal, custeio, encargos sociais, entre outras, superaram em R$ 10,5 bilhões as receitas -- incluindo impostos e repasse de lucro das estatais, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Tesouro Nacional.

Até então, o pior maio havia sido o de 1999, quando o Tesouro registrou um déficit de R$ 650 milhões. No acumulado do ano, o governo economizou R$ 19,2 bilhões para pagamento dos juros da dívida pública, uma redução de 42,4% em relação ao superavit primário do mesmo período do ano passado.

A administração petista prometeu poupar R$ 80,8 bilhões neste ano eleitoral. Somando o que Estados e municípios terão de poupar, a meta de superávit primário do ano é de R$ 99 bilhões.

O resultado mostra o claro descompasso entre arrecadação, que teve em maio a primeira queda deste ano, e os gastos do governo. As receitas do governo diminuíram R$ 22,2 bilhões de abril para maio.

O Tesouro justifica que houve concentração sazonal de recolhimento de impostos em abril, o que não se repetiu em maio. As despesas, por sua vez, diminuíram R$ 562,1 milhões em maio em comparação com abril.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave