110 mil fugiram para a Rússia desde o início do ano

“A maioria procurou outra forma de permanecer legalmente [na Rússia] por preocupação com as complicações de um pedido de asilo” ou por “temerem represálias se regressarem à Ucrânia”, explicou a porta-voz

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Cerca de 110 mil pessoas fugiram da Ucrânia para a Rússia desde o início do ano e mais de 54 mil deslocaram-se dentro do território ucraniano, anunciou nesta sexta-feira (27) o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Dentro da Ucrânia, só na semana passada, 16,4 mil pessoas abandonaram as suas casas no Leste do país, elevando o número de deslocados internos a 54,4 mil.

Entre os que fugiram para a Rússia, apenas 9,5 mil pediram asilo a Moscou. “A maioria procurou outra forma de permanecer legalmente [na Rússia] por preocupação com as complicações de um pedido de asilo” ou por “temerem represálias se regressarem à Ucrânia”, explicou a porta-voz. “Desde o início de 2014, 110 mil ucranianos chegaram à Rússia”, disse Melissa Fleming, porta-voz do Acnur

Quanto aos deslocados internos, 12 mil moravam anteriormente na Península da Crimeia, anexada pela Rússia em março. “O aumento no número de deslocados coincide com a deterioração da situação no Leste da Ucrânia. Muitas das pessoas que entrevistamos disseram ter medo de ser sequestradas ou vítimas de violações dos direitos humanos, assim como do corte dos serviços públicos”, disse a porta-voz.

Outros optaram pelo exílio porque “perderam os meios de subsistência, havendo casos de pessoas que não puderam continuar a trabalhar [no Leste] com títulos profissionais ucranianos”.