‘Tchutchuca’ mata marido com ajuda de amante

Assassinato ocorreu no dia 28 de março, no bairro Concórdia; mulher tentava se separar para viver com o novo

iG Minas Gerais | JOHNNY CAZZETA |

undefined

A Polícia Civil prendeu a cuidadora de idosos Marcilene Isabel da Silveira, de 49 anos, como mandante do assassinato do marido Vicente de Paula, 58. Além dela, também foram presos Maurício Giorni, 59, pela autoria do crime, e Francisco de Assis Mendes Vieira, 36, cúmplice. O crime ocorreu no dia 28 de março, no bairro Concórdia, região nordeste de BH.

O motivo: Marcilene queria o divórcio e não era atendida por Vicente. Mesmo com a mulher se relacionando desde dezembro do ano passado com Maurício que teria desferido o golpe que matou Vicente. Para convencer o amante a cometer o crime, ela teria dito que apanhava do marido, mesma história que inventou para os vizinhos, que quase o lincharam diante do boato.

Os filhos de Marcilene disseram aos policiais que o padrasto nunca encostou a mão na mãe.

O terceiro suspeito, Francisco de Assis Mendes Vieira, foi procurado pelo casal por já ter um histórico criminal no bairro.

Marcilene nega participação no assassinato. Maurício confessou o homicídio à polícia, mas disse à delegada Alice Batello que o fez para impedir as agressões do marido a Marcilene, a quem se refere como 'Tchutchuca'. 

O crime

No dia 28 de março, Marcilene combinou um encontro com Vicente no meio da rua, para conversar. A Polícia acredita que, durante a conversa, por volta de 20h, Maurício chegou por trás de Vicente e bateu com um cano de ferro na cabeça da vítima, o que levou à morte.

O vídeo divulgado mostra Marcilene e Vicente, que saem do lado direito da tela, entrando em uma rua. Em seguida, Maurício entra na mesma rua e, alguns instantes depois, Francisco os segue. Momentos após, Marcilene reaparece junto com Maurício, ela atravessa a rua e ele vira para o outro lado. Por fim, Francisco reaparece.

De acordo com a delegada Alice Batello, as investigações da Polícia Civil apontam que Francisco deveria esfaquear Vicente, mas ao chegar ao local do crime, o homem já estava morto. Ele teria plantado maconha junto ao corpo, para tentar despistar os policiais e fazer parecer com que o crime estivesse relacionado ao tráfico de drogas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave