Felipão tenta controlar ansiedade na véspera de decisão contra o Chile

Treinador fica nervoso nos momentos em que está sozinho, mas não deixa o sentimento passar para o grupo. Thiago Silva sentiu emoção além da conta no jogo de abertura da Copa

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro e Fernando Almeida |

Felipão e Thiago Silva falaram na entrevista sobre o controle dos sentimentos antes de jogos decisivos
JOAO GODINHO / O TEMPO
Felipão e Thiago Silva falaram na entrevista sobre o controle dos sentimentos antes de jogos decisivos

Ficar alheio à pressão de um jogo decisivo diante de seus torcedores é algo humanamente impossível. Porém, o técnico Luiz Felipe Scolari tenta controlar a ansiedade antes do jogo contra o Chile para não passar nervosismo aos seus comandados.

O treinador da seleção brasileira admite que fica intranquilo antes de grandes confrontos, mas que não demonstra. Nos momentos em que está sozinho, quebrando a cabeça para estudar o adversário e definir a melhor escalação ele põe pra fora a ansiedade.

"É normal ter alguma ansiedade, um incômodo, ainda mais em uma fase eliminatória em que não se pode perder. A gente fica um pouco assustado, nervoso, mas não por ser no Brasil. A cada fase que vamos passando temos a chance aumentada, mas só se vencer. Quando estou com os jogadores não posso passar essas dificuldades. Sozinho, escolhendo o time, fico um pouco nervoso. Ninguém em sã consciência fica tranquilo", disse Felipão.

O zagueiro Thiago Silva tem vivido intensamente a Copa do Mundo e não consegue desligar o pensamento nunca. O jogador revela que sentiu muita ansiedade na estreia e que nem ele mesmo conseguiu se reconhecer em campo. A emoção tomou conta ainda mais por Felipão ter perdido um parente na véspera do jogo contra a Croácia.

"Desligar é impossível. Não tem botão para isso. É um pensamento constante, mesmo um ano antes porque 2014 é diferente. É uma situação muito complicada, mas tem que controlar. No primeiro jogo não parecia ser eu, me perguntei o que estava acontecendo. Tivemos uma palavra desse cara ao lado (Felipão) que é muito especial para nós. Mesmo em momentos difíceis não nos deixou. Vou parar de falar porque sou chorão", disse Thiago.

Leia tudo sobre: FelipãoThiago SilvaScolariCopa do MundoChileMineirão