Felipão não dá bola para freguesia chilena e ressalta evolução rival

Historicamente Brasil costuma levar vantagem em confrontos com a seleção do Chile, porém, momento do adversário da seleção é positivo e treinador pede atenção para evitar queda no Mundial

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro e Fernando Almeida |

Felipão não rendeu assunto sobre freguesia da seleção chilena diante do Brasil no retrospecto do confronto
Joao Godinho/O Tempo
Felipão não rendeu assunto sobre freguesia da seleção chilena diante do Brasil no retrospecto do confronto

O Brasil nunca levou a pior contra o Chile em Copas do Mundo. Foram vitórias por 4 a 2 em 1962, 4 a 1 em 1998 e 3 a 0 em 2010. O último triunfo da seleção chilena sobre a brasileira aconteceu em 2000, pelas Eliminatórias do Mundial de 2002. Por conta desse retrospecto, o adversário deste sábado pelas oitavas de final é considerado freguês.

Porém, Felipão não quer nem saber disso. Para o comandante brasileiro, que concedeu entrevista coletiva no Mineirão no fim desta manhã, estatísticas no futebol só servem para abastecer a imprensa. "Esses dados só ajudam ou atrapalham vocês (imprensa). Esse time de agora não é o de 1962, é o de 2014. São bem diferentes. Os dados estão aí para serem manuseados, para nós é indiferente", destacou Felipão em entrevista coletiva.

O treinador canarinho ainda fez questão de enaltecer o atual time chileno, que tem uma das melhores safras de jogadores de todos os tempos, e o trabalho do técnico Jorge Sampoli, fundamental para o crescimento do adversário. "Desde a chegada de Sampoli, a equipe teve uma outra dinâmica e os jogadores assimilaram bem o esquema. Com esse trabalho, eles hoje estão em um patamar bem cima de antes", disse o técnico Luiz Felipe Scolari.

O capitão Thiago Silva também fugiu dos números envolvendo o confronto, elogiou o rival e pediu atenção para evitar o pior. "Serve para vocês (imprensa) darem notícia. Eles alcançaram o patamar de serem uma das melhores equipes pelo que fizeram. É uma equipe extremamente perigosa, habilidosa e estamos tomando cuidado", destacou o camisa 3.

 

Leia tudo sobre: FelipãoThiago SilvaMineirãoBrasilChileCopa do Mundo