Homem suspeito durante abertura da Copa esteve na mira de atiradores

O caso deu início a uma crise entre os policiais civis e militares, que apresentaram versões diferentes para justificar a presença do servidor no local

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um erro de comunicação colocou em risco a vida de um homem armado que caminhava próximo à tribuna de honra, onde autoridades como a presidente Dilma Rousseff acompanhavam a estreia da seleção brasileira no mundial durante a abertura do evento.

O suspeito, que não teve o nome divulgado, é um policial que não havia sido apresentado a equipe responsável pela segurança dos chefes de estado. Durante o jogo, um atirador de elite pediu permissão a seus superiores para abater o suspeito e teve o pedido negado.

O disparo tiraria a vida do policial e sujaria a imagem do Mundial do Brasil. O acontecimento gerou reforços na segurança do evento e está sendo investigado pela Secretaria de Segurança Pública.

O caso deu início a uma crise entre os policiais civis e militares, que apresentaram versões diferentes para justificar a presença do servidor no local.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o episódio foi reflexo de um erro de comunicação que foi rapidamente sanado, sem maiores consequências.

Leia tudo sobre: PoliciaCopa do mundoAtiradoraberturapresidenteDilma RousseffChefe de estadoriscosuspeitopolicial