Tarifa de energia é o maior “fantasma”

iG Minas Gerais |

O risco de alta mais forte dos preços administrados, principalmente energia, é um dos maiores problemas para o BC devido à expectativa de realinhamento de preços. Na esteira dos consecutivos reajustes expressivos das contas de luz de distribuidoras de energia que atendem Estados populosos, a projeção do BC para o aumento das tarifas de eletricidade em 2014 subiu de 9,5% para 11,5%.  

A estiagem que atinge regiões onde se localizam os principais reservatórios de usinas hidrelétricas tem forçado o setor a utilizar as usinas térmicas que produzem eletricidade mais cara. Com isso, os reajustes tarifários anuais das principais empresas calculados pela Aneel têm saído com dois dígitos. A Cemig, por exemplo, teve um aumento médio de 14,67% em abril.

Leia tudo sobre: TARIFAENERGIARISCO