Fim de namoro leva a assassinato

Pedreiro deu três tiros na ex e depois tentou se matar com um disparo no peito

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

Na capital, homem assassinou namorada adolescente e se matou
Lincon Zarbietti / O Tempo
Na capital, homem assassinou namorada adolescente e se matou

Inconformado com o fim de um relacionamento de quase um ano, um homem matou a ex-namorada com três tiros, em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, no fim da noite de nessa quarta. Decidido a cometer o crime, após mais de um mês tentando reatar o namoro, o pedreiro José Rodrigues Ferreira, 54, teria inclusive vendido a própria casa por R$ 4.000 para comprar a arma.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o pedreiro teria chegado à casa da vendedora Isabel Dias Pereira, 44, por volta das 20h. Demonstrando calma, ele até levou peixes para a mulher antes de matá-la. “Estava em casa com minha namorada, e a filha dela de 2 anos, quando ele chegou e disse que precisava conversar com minha mãe reservadamente. Minutos depois, eu escutei os tiros”, relembrou o filho da vítima, de 21 anos.

O jovem contou também que, ao ouvir os disparos, correu para onde os dois estavam para salvar a mãe. No entanto, teria sido ameaçado por Ferreira, antes de ele tentar suicídio, dando um tiro contra o próprio peito. “Ele dizia que iria sobrar para mim também e que, se eu não saísse dali, ele me mataria. Ainda estou muito impactado com tudo, pois minha mãe não merecia isso”, disse, emocionado.

A vendedora, que recebeu os tiros no rosto, no abdômen e na mão, chegou a ser socorrida a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Sabará. Porém, ela não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no local. Já o suspeito foi levado ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, na capital, onde seguia internado em estado estável até a noite dessa quinta.

Bebidas. A mulher deixou três filhos. Segundo vizinhos do casal ouvidos pela reportagem, o principal motivo do fim do relacionamento seria o álcool.

“A Isabel não estava aguentado mais ver ele bêbado todo dia, pois sempre tinha briga por causa disso. Ela acabou se cansando das atitudes dele e, então, terminou tudo”, afirmou uma testemunha, sob anonimato.

Na vizinhança, Isabel era muito querida. “Ela era uma pessoa muito boa, que não fazia mal a ninguém. Vivia para o trabalho e para os filhos”, disse outro vizinho.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios de Sabará.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave