À espera da seleção, sobram ironias para chilenos e Messi

Equipe pentacampeã do mundo se hospedará na região nordeste de Belo Horizonte

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Torcedores já se aglomeram à espera da equipe naiconal
OSVALDO RAMOS
Torcedores já se aglomeram à espera da equipe naiconal

Muito se fala sobre as músicas - ou a falta delas - da torcida brasileira. Mas tem gente disposta a mudar este estigma de que o país pentacampeão mundial não sabe torcer por sua seleção. Vindo diretamente de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, o publicitário Augusto César tentava, com um megafone, fazer ser ouvida suas músicas no meio da multidão que esperava a chegada da seleção brasileira em Belo Horizonte. A maioria dos cânticos tinha como alvo a velha rivalidade com os argentinos. "Ilari, Ilari, ilariê ô ô ô, avisa os hermanos que vai começar o show" e "ei, Messi pode esperar, a sua hora vai chegar", destacavam-se. "Vim aqui para tentar fazer com que os torcedores brasileiros parem com estas músicas repetitivas. Ninguém aguenta mais este 'eu sou brasileiro'. Nem tenho ingresso para o jogo, mas se eu conseguir fazer com que novos cânticos sejam entoados pela torcida já cumpri missão", afirmou Augusto. Mas não precisou de muito esforço para que a criatividade do torcedor mineiro fosse despertada. Se valendo do tradicional grito de guerra dos chilenos, os brasileiros aproveitaram para mandar um recado aos rivais de sábado, no Mineirão. "Chi, chi, chi, lê, lê, lê, não vai dar para vocês", gritava as centenas de pessoas, que se espremiam na Avenida Bernardo Vasconcelos, na expectativa pela chegada da seleção brasileira. Brasil e Chile se enfrentam no próximo sábado, às 13h, no Gigante da Pampulha, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.