Médicos de Betim voltam ao trabalho, mas movimento continua

Uma nova assembleia da categoria foi marcada para julho, prazo dado à Prefeitura para se manifestar sobre as reivindicações

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Os médicos da rede municipal de Betim, na região metropolitana de Belo horizonte, se reuniram na noite desta quinta-feira (26) na sede do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG). Ao final do encontro ficou decidido o fim da paralisação de 72 horas, com a volta ao trabalho às 7h da manhã desta sexta (27). A interrupção ficou restrita às consultas, não afetando atendimentos emergenciais.

No entanto, a categoria continua com o movimento, e aguarda uma resposta da Prefeitura em relação a pauta de reivindicações, conforme a assessoria do Sinmed-MG. Uma nova assembleia ficou marcada para julho, o prazo para que a administração municipal se pronuncie. Caso contrário novas paralisações podem ocorrer.

Reivindicações

A categoria pede melhorias nas condições de trabalho, como reajuste do salário de base em 37%, adequação do número de médicos aos pacientes, maior disponibilidade de medicamentos e aumento na segurança dos postos de saúde. Reclama também da terceirização dos serviços de saúde em Betim. Segundo o Sinmed, os médicos não possuem garantia, como férias e 13º salário, portanto eles exigem a realização de concurso público para o preenchimento de todos os cargos ocupados por não concursados.

A Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde de Betim alega que solicitou a criação de uma comissão para o sindicato, e que não obteve resposta para o pedido. A comissão contaria com membros do Sinmed e da Prefeitura, e seria responsável por elaborar um estudo sobre o impacto financeiro das mudanças propostas, que depois será levado à Junta de Execução Orçamentária e Financeira de Betim.

Leia tudo sobre: grevesaúdeBetimSinmedcategoriaaumento salarialtrabalhoconcurso público