Comerciantes reclamam do mau cheiro dos banheiros químicos na Savassi

Belotur se comprometeu em enviar para a região, na manhã desta sexta-feira (26) uma equipe da empresa para avaliar as reclamações dos lojistas

iG Minas Gerais | José Vítor Camilo |

Novos banheiros têm capacidade para atender a mais de 8.000 pessoas
Wagner Liberato/Acervo Belotur
Novos banheiros têm capacidade para atender a mais de 8.000 pessoas

Alguns comerciantes da Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, dizem estar sendo prejudicados pela colocação de banheiros químicos na porta de seus estabelecimentos, uma vez que o mau cheiro vem reduzindo o movimento e a violência tem aumentado pela estruturas tamparem a fachada de suas lojas.

Segundo Silvia Drummond, de 29 anos, que é proprietária da loja Ecow, localizada na rua Antônio de Albuquerque, a instalação dos banheiros ocorreu há três dias. "O espaço da festa da Copa estava pequeno e colocaram mais banheiros. Antes apareciam camisinhas na porta, vômito e afins. Mas agora tem esse mau cheiro. As pessoas param na porta para ver as roupas tapando o nariz", afirma a proprietária da loja, que existe há dois anos.

No dia que os banheiros eram instalados, a mulher chegou a falar com os funcionários, que afirmaram que por R$ 40 poderiam trocar o local para a loja vizinha. Após as várias reclamações da sujeira do local após as festas, a Belotur instalou na última terça-feira (26) um total de 88 novos banheiros químicos na região.

"Além do fato da minha loja ter virado mictório, tem a violência. Os banheiros tampam a fachada da loja, e desde então vários crimes foram cometidos em duas lojas vizinhas, que também tem banheiros na porta", denuncia a mulher. Após procurar a prefeitura, a mulher teria sido informada de que a resposta da sua reclamação só viria dentro de 16 dias.

Conforme a proprietária, na porta de sua loja estão instalados quatro banheiros, porém, em um outra loja, há cerca de 10 estruturas instaladas. "Todos os que estão sendo prejudicados estão revoltados", finalizou a comerciante.

A Belotur, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que vê a instalação desses banheiros mais como uma solução do que como um problema, já que em grandes eventos algumas pessoas costumam utilizar as calçadas para realizar suas necessidades. No entanto, uma equipe da empresa comparecerá à Savassi na manhã desta sexta-feira (27) para avaliar as reclamações dos comerciantes.   

A empresa ainda pediu a compreensão dos lojistas, já que os banheiros químicos vão permanecer na região, apenas, até o fim do Mundial.