Britânicas compram roupa e flagram 'pedido de socorro' em etiquetas

“Forçado a trabalhar durante horas exaustivas” dizia um dos escritos, enquanto outra etiqueta falava em “condições desumanas e degradantes”

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em tradução, o bilhete em chinês quer dizer: “SOS SOS SOS. Somos prisioneiros em Xiangnan, prisão em Hubei, na China
Reprodução
Em tradução, o bilhete em chinês quer dizer: “SOS SOS SOS. Somos prisioneiros em Xiangnan, prisão em Hubei, na China

As más condições de trabalho em que algumas empresas submetem seus empregados costumam ficar afastadas da vista da grande população mundial. Até por isso, três consumidoras que haviam acabado de adquirir roupas da marca britânica Primark, se assustaram com pedidos de socorro que, supostamente, denunciaram uma forma de produção escrava. 

Duas peças foram localizadas nas etiquetas de vestidos comprados em uma loja do País de Gales, enquanto outro recado estava no bolso de uma calça comercializada na Irlanda do Norte.

“Forçado a trabalhar durante horas exaustivas” dizia um dos escritos, enquanto outra etiqueta falava em “condições desumanas e degradantes”. Na calça, o pedido de socorro escrito em chinês era de um trabalhador que dizia estar em uma prisão, sendo obrigado a trabalhar “como um animal” e recebendo “comida imprópria até mesmo para animais”.

Em tradução, o bilhete em chinês quer dizer: “SOS SOS SOS. Somos prisioneiros em Xiangnan, prisão em Hubei, na China! Por um longo tempo, temos produzido roupas para exportação. Trabalhamos 15 horas por dia. Nossa comida é pior do que o alimento para porcos e cães. O trabalho que fazemos é semelhante ao trabalho mais difícil que bois e cavalos são capazes de fazer. Conclamamos a comunidade internacional a denunciar a China por este ato desumano”. 

Uma das mulheres que encontrou a mensagem na etiqueta se disse 'chocada'. "Eu me assustei muito quando vi a etiqueta com a mensagem. Sempre comprei muito na Primark, mas vou passar a repensar isso a partir de agora", disse Rebecca Jones, de 21 anos. "Esse caso me fez pensar bastante sobre como as roupas são feitas".

O jornal 'Daily Mirror' conversou com um porta-voz da empresa Primark, que afirmou estranhar os bilhetes. 'Nós estamos investigando seriamente a origem dessa etiqueta. Há chances de que se trata de uma brincadeira", afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave