Falso policial civil extorquia vendedores ambulantes no Centro de BH

Suspeito mostrava arma de brinquedo e algemas e cobrava entre R$ 50 e R$ 200 para não recolher materiais vendidos

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Suspeito abordava vários vendedores ambulantes nas proximidades do shopping popular
Polícia Militar/Divulgação
Suspeito abordava vários vendedores ambulantes nas proximidades do shopping popular

Um jovem foi detido no início da tarde desta quinta-feira (26), nas proximidades do Shopping Oiapoque, no Centro de Belo Horizonte, ao se passar por policial civil para extorquir vendedores ambulantes. 

Segundo as informações do tenente Leonardo Cordeiro, do Tático Móvel do 1º Batalhão da Polícia Militar (PM), a viatura passava pelo local quando presenciou uma discussão entre um comerciante e um homem. "Abordamos e os comerciantes contaram que ele chegava na região e mostrava uma arma e uma algema e dizia que era policial", contou o policial. 

Com isso, o suspeito dizia a vários vendedores ambulantes que se eles não o desse dinheiro ele iria  recolher os produtos vendidos por eles. "Hoje este comerciante se cansou e começou a discutir com ele, o que chamou a nossa atenção. Encontramos com ele uma arma de brinquedo, as algemas e aproximadamente R$ 200, que acreditamos que possa ter sido ganho com a extorsão", disse. 

Cleudistone Rodrigues de Souza, de 24 anos, foi preso em flagrante por extorsão e levado para a Central de Flagrantes (Ceflan), no bairro Floresta, na região Leste de Belo Horizonte. O suspeito alegou que tinha comprado um celular no local e que o produto estaria estragado, sendo que ele voltou ao local para tentar reaver o valor gasto.  O jovem só tinha passagem pela polícia por não pagamento de pensão alimentícia. 

"Os comerciantes afirmam que ele vinha fazendo isso há cerca de um mês, sendo que ele vinha à região quase todos os dias. Ele cobrava entre R$ 50 e R$ 200 dos ambulantes", disse o tenente Cordeiro. Três comerciantes afirmaram ter sido vítimas do homem, sendo que vários outros também podem ter sido extorquidos.