Avião desaparecido da Malásia voava no piloto automático

Chefe do comitê de segurança aérea da Austrália disse que não sabe quando e porque o piloto automático foi ligado, mas afirmou que ele foi acionado de maneira manual

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

As buscas pelo avião do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu no oceano Índico, sofreram uma nova reviravolta nesta quinta-feira (26). Segundo o governo australiano, o avião estava em piloto automático e ficou sem combustível.

"Certamente por seu trajeto pelo oceano Índico, nós estamos confiantes que o avião estava operando no piloto automático e ficou sem combustível", disse o chefe do comitê de segurança aérea da Austrália, Martin Dolan.

O australiano disse que não sabe quando e porque o piloto automático foi ligado, mas afirmou que ele foi acionado de maneira manual.

Segundo Dolan, a tripulação pode ter perdido o contato porque desmaiou devido a falta de oxigênio, mas afirmou que isto é apenas uma hipótese e pediu para as autoridades da Malásia investigarem.

A Austrália também indicou uma nova área na qual o avião pode ter caído. O novo local fica a centenas de quilômetros a sudoeste da região onde as buscas são feitas, a cerca de 1.800 quilômetros da costa australiana.

O Boeing 777, que fazia o voo MH 370, saiu de Kuala Lumpur, na Malásia, com destino a Pequim, na China, na madrugada do dia 8 de março. Ele desapareceu dos radares civis cerca de 40 minutos depois de decolar, com 239 passageiros a bordo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave