PSB continua no meio do caminho da disputa mineira

iG Minas Gerais |

A comissão interna do PSB criada para definir se o partido terá ou não candidatura própria em Minas volta a se reunir hoje na capital para tentar chegar a um consenso. A cúpula nacional do partido tem pressionado por uma candidatura própria no Estado, mas lideranças mineiras garantem que a decisão reduziria o número de deputados federais e estaduais.  

A direção estadual do PSB, liderada pelo presidente e pré-candidato ao governo, Júlio Delgado, vai tentar adiar ao máximo a decisão, com o objetivo de negociar com partidos que estão indecisos no Estado ou que pretendem ter candidato. Um deles é o PHS, que promete lançar um nome próprio no próximo domingo.

Ontem, o coordenador da pré-campanha do presidenciável Eduardo Campos (PSB), Carlos Siqueira, garantiu que a situação de Minas não tem volta. “Vocês ainda estão discutindo? Não há chance de mudar. O PSB terá candidatura própria, e o Júlio Delgado vai agir em consonância com a direção nacional. Temos que dar palanque ao Campos”, esbravejou.

Para um dos integrantes da comissão interna do PSB mineiro, porém, o caminho é outro. Sob a condição de anonimato, ele garante estar em negociação com diversos partidos e já ter recebido propostas de composição para a disputa pela Câmara dos Deputados e Assembleia de Minas.

“Conversamos com PV, PDT, PTB, PMN, PPS e Solidariedade para a aliança proporcional, e o Pimenta da Veiga para o governo”, explicou. “Estamos conversando todo o tempo com a direção nacional e tentando convencê-los de que não será positivo ter um nome do PSB”, completou o socialista.

Comitê

Presidencial. Outra arma usada pelo PSB de Minas para tentar convencer a direção nacional a abrir mão da candidatura própria é criar um comitê próprio para a campanha de Campos no Estado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave