Lojista pede que Estado recorra

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Principais vítimas das depredações durante os protestos em Belo Horizonte, os comerciantes fizeram um apelo ao governo de Minas para que tente derrubar a liminar que proíbe o cercamento dos manifestantes. Lideradas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/BH), 15 entidades de classe enviaram um ofício ao governo pedindo o recurso à decisão judicial.  

“Existe um receio muito grande de que essa decisão possa interferir negativamente na ação da polícia”, afirmou Bruno Falci, presidente da CDL/BH. Falci considera que, na época da Copa das Confederações, em junho do ano passado, não só os lojistas, mas grande parte da população se sentiu totalmente desprotegida diante dos atos de vandalismo ocorridos durante as manifestações antiCopa.

Neste ano, no entanto,ele acredita que a PM mostrou preparo na ação para coibir depredações. “Não houve confronto, não teve briga e está dando certo, então, por que modificar?”, questionou. Falci diz que é a favor das manifestações desde que não haja vandalismo, e que as depredações são protagonizadas por um grupo pequeno.

Com medo, alguns comerciantes já estão tomando medidas de segurança por conta própria, como instalação de tapumes nas portas das lojas. “Vários lojistas já fizeram isso, colocaram inclusive contêineres em frente às lojas, mas acho que é a polícia que tem o dever de fazer a segurança”, afirma Falci. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave