Mortes diminuíram em trecho fiscalizado

iG Minas Gerais | Aline Diniz / Johnatan Castro |

Foi após uma carreta bitrem carregada com 37 toneladas de trigo atingir 15 veículos e matar seis pessoas que o Anel Rodoviário da capital ganhou reforço da fiscalização eletrônica, em fevereiro de 2011. O aumento na fiscalização logo trouxe resultados, e acidentes gravíssimos pararam de se repetir.  

Somente no trecho conhecido como “descida do Betânia” – um dos mais perigosos do Anel e local desse acidente – , 11 pessoas morreram em acidentes em 2011. No ano seguinte à instalação dos radares, o número caiu para três. Em 2013, o local não registrou nenhuma morte.

Em relação ao número total de acidentes e mortes no Anel Rodoviário, as estatísticas têm se mantido estáveis. Em 2011, foram 3.055 colisões e 33 mortes na estrada. Em 2013, foram 3.052 batidas e 29 óbitos e, no ano passado, 3.201 acidentes e 32 vítimas fatais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave