Chegando a hora de ver quem joga e quem engana

iG Minas Gerais |

A Argentina terminou a primeira fase com 100% de aproveitamento, mas a máxima que se diz do time de Sabella se confirmou: ótimo do meio para frente; muitas deficiências do meio para trás. Parecido com o Brasil. Nas oitavas de final, Messi e cia. enfrentarão a Suíça, famosa pelo bom sistema defensivo e que agora tem um dos artilheiros da Copa: Shaqiri, que fez três belos gols, ontem, contra a seleção de Honduras. A França, primeira do grupo, enfrentará a correria da Nigéria. Lamentável ver uma Itália fora, mas foi ótimo ver mais uma vez a determinação uruguaia e essa força impressionante para sair de situações adversas. A Itália bancou o risco de jogar com o regulamento e o empate a seu favor e pagou caro. Só jogou futebol para valer depois que tomou o gol, quando faltavam dez minutos para a partida acabar. Depois da derrota do Uruguai para a Costa Rica, escrevi que o problema da defesa platina era Diego Godín. Uma grande bobagem, que me faz dar a mão à palmatória. Creditei o problema ao Diego errado. O que comprometia a defesa uruguaia era o Lugano, grande jogador, mas já velho para a posição; não dá mais conta do recado. Inventaram uma saída honrosa dele do time: uma suposta contusão. Bem na fita No lugar de Lugano, o técnico Óscar Tabárez escalou J. Giménez, de apenas 19 anos, que formou uma zaga afinada com Diego Godín, já na partida contra a Inglaterra. E contra a Itália voltou a ser impecável. As seleções latino-americanas estão fazendo bonito até agora, se classificando com futebol convincente também a Colômbia, a Costa Rica e o México, além do Chile, adversário do Brasil.

Bobagens ao vento Muitos treinadores e comentaristas gostam de exaltar o domínio da “posse de bola” dos seus times, principalmente para justificar maus resultados. A Copa está provando que também essa estatística só serve para alimentar bate-papos em cafés e botequins. Primeiro tempo em Manaus, ontem: 61% de posse de bola para Honduras. Placar: 2 a 0 para a Suíça, classificada. Honduras, a última colocada do grupo.

Encontros Brasil e Chile, um jogo doméstico, de Copa América, no qual os chilenos estão jurando que desta vez não vão amarelar. Holanda e México farão um jogo bom para se avaliar o choque entre o futebol europeu e o latino-americano, apesar de esse tipo de avaliação estar a cada Copa do Mundo mais prejudicado, já que as seleções são cada vez mais multinacionais.

Tecnologia A Fifa abriu processo contra Luis Suárez, pela mordida em Chiellini. Questiono: se a tecnologia já é usada por ela há anos para punir situações como essa, em que o árbitro nem auxiliares não viram nem citaram na súmula, porque não usar também os meios eletrônicos para impedir injustiças absurdas no futebol causadas por erros graves, infantis ou suspeitos de tantos árbitros mundo afora?

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave