'Não vou pedir ajuda divina', diz técnico sobre vaga nas oitavas

Com apenas um ponto no Grupo H, sul-coreanos precisam vencer belgas e torcer por empate entre Rússia e Argélia

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

'Antes de qualquer coisa, nosso objetivo é passar de fase', afirmou o treinador coreano
Hong Myung-bo Oficial/reprodução
'Antes de qualquer coisa, nosso objetivo é passar de fase', afirmou o treinador coreano

Com uma chance mínima de classificação às oitavas de final, a Coreia do Sul se preparou na tarde desta quarta-feira (25) para o duelo contra a Bélgica, às 17h desta quinta (26), no Itaquerão, em São Paulo.

Mas o técnico da equipe, Hong Myung-Bo, descartou recorrer a algum fator extracampo. Até gargalhou ao ser questionado sobre o assunto.

"Não tenho religião, então não vou pedir ajuda divina. Minha fé está nos jogadores, acredito no que eles podem fazer. Mas não sou contra eles terem uma crença. Isso pode ser importante para eles", disse o treinador sul-coreano durante entrevista coletiva.

A Bélgica tem um ponto no Grupo H e, além de vencer, precisa torcer por empate entre Rússia e Argélia, no mesmo horário. Se os argelinos triunfarem, os sul-coreanos vão ser eliminados. Mas, se os russos venceram, a definição para as oitavas de final será no saldo de gols.

Hoje a Coreia do Sul tem saldo negativo de dois gols, contra um negativo da Rússia.

"Temos de mudar nossa estratégia. Não há outra alternativa. Temos de sofrer menos gols [foram cinco, em dois jogos] e fazer mais [foram três] para sobreviver", admitiu o treinador.

Hong Myung-Bo -o capitão da equipe de 2002, quando a Coreia do Sul fez sua melhor campanha em uma Copa, com o quarto lugar- disse que não acredita que a Bélgica jogará com menos empenho nesta quinta. Mas, pelo fato de a rival já estar classificada, aposta em algumas facilidades.

"Não posso responder qual será o empenho da Bélgica, mas certamente vão estar menos tensos durante o jogo", disse Myung-Bo.