'Agora é matar ou morrer', diz goleiro da Argentina sobre as oitavas

Destaque do time, Romero se mostrou ansioso para início da fase final da Copa do Mundo

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Questionado antes do Mundial, Romero se firmou como titular da meta argentina
Reprodução Facebook
Questionado antes do Mundial, Romero se firmou como titular da meta argentina

Como era esperado, a Argentina passou para as oitavas de final da Copa do Mundo. Ganhou de Bósnia, Irã e Nigéria, fechando o Grupo F com 100% de aproveitamento. É como se o torneio estivesse começando agora.

Nesta quarta (25), a Argentina bateu a Nigéria por 3 a 2, em Porto Alegre.

"Não temos mais de somar pontos, fazer contas e projeções. Agora é matar ou morrer. É por jogos assim que estamos aqui", disse o goleiro Romero.

O jogador mais questionado do time titular de Alejandro Sabella e chamado apenas de "Chiqui" (abreviação de "chiquito", pequeno em espanhol) pelos companheiros, Romero foi elogiado pelo técnico e sai com crédito na primeira fase.

A seleção espera o segundo colocado do Grupo E. Todos os integrantes da chave têm chances (França, Suíça, Equador e Honduras). A esperança da comissão técnica é não cruzar tão cedo com os franceses. Ao ficar em primeiro, a Argentina confirmou também que só enfrenta o Brasil em uma eventual final.

"Começa agora a parte mais linda da Copa do Mundo. Se existia a expectativa antes, agora mais ainda. Chegou o momento de jogar com inteligência. Usar toda a experiência que este grupo tem", disse Javier Mascherano.

O volante reclamou que, no lance do primeiro gol nigeriano, marcado por Musa, a origem do lance é uma falta sobre Kun Aguero.

O atacante deixou a partida ainda no primeiro tempo, substituído por Ezequiel Lavezzi. Aguero será avaliado nesta quinta-feira (26), na Cidade do Galo, o centro de treinamento do Atlético-MG, em Vespasiano (a 27 km de Belo Horizonte).