Família procura por engenheiro desaparecido em Diamantina

Engenheiro civil, de 26 anos, saiu de Montes Claros em direção à Diamantina; carro dele foi encontrado acidentado

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Carro do engenheiro foi encontrado batido, porém, sem os seus pertences
Reprodução/Facebook
Carro do engenheiro foi encontrado batido, porém, sem os seus pertences

Após sair de Montes Claros, no Norte do Estado, em direção à Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, para uma reunião de trabalho, o engenheiro Bruno Souza Gusmão, de 26 anos, acabou desaparecendo misteriosamente. O seu carro, um Volkswagen Gol, foi encontrado batido na Serra de Diamantina, próximo ao Campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), sem nenhum pertence seu.

Segundo Neide Eliana Souza Gusmão, de 48, mãe do engenheiro, o último contato feito com o filho foi por parte de um amigo, com quem ele iria se encontrar, por volta das 18h. "Esse amigo trocou mensagens por telefone, mas depois desse horário todas as ligações não eram atendidas", informou a mulher. 

Desde então, muitos amigos e familiares foram para Diamantina, para auxiliar nas buscas. "A delegacia da cidade está nos ajudando. Descobriram que no domingo ainda ele passou em uma companhia da Polícia Militar, em Couto Magalhães, para registrar uma ocorrência de ameaça. Mas iria demorar muito e ele acabou desistindo e seguiu viagem", relatou Neide.

No veículo da vítima, que estava batido, os policiais encontraram apenas o documento do carro, papéis de recarga de celular e uma meia de Gusmão, que estava jogada do lado esquerdo do carro. "Não temos nem ideia de quem poderia tê-lo ameaçado. Ainda temos esperança, de que ele tenha sofrido um acidente, batido com a cabeça e perdido a memória temporariamente. Agora o que podemos fazer é espalhar fotos dele na região", finalizou a mãe.

A divulgação também é feita no Facebook, com fotos do veículo batido e do jovem. Quem tiver mais informações pode ligar para a família nos telefones  (38)9219-6630 / (38)9118-2681 / (38)9174-1300, ou com a Polícia Civil, pelo Disque-denúncia, no número 181.