À espera de avião com montanha de dinheiro, Gana promete foco no jogo

Após empate com a Alemanha, ganeses precisam vencer Portugal e ainda contar com resultado do duelo entre Alemanha e Estados, que tem entram em campo nesta quinta-feira

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Seleção africana tentará chegar às fases finais da Copa pela terceira vez seguida
Reprodução Facebook
Seleção africana tentará chegar às fases finais da Copa pela terceira vez seguida

Enquanto os jogadores de Gana esperam um avião trazendo uma pequena fortuna, em dinheiro vivo, aterrissar em Brasília, o time promete manter o foco na partida desta quinta-feira contra Portugal.

Os atletas ameaçaram fazer uma greve antes da partida e chegaram a cancelar o treino programado para a terça-feira (24).

Na coletiva à imprensa desta quarta (25), o técnico James Appiah não foi claro se dinheiro vem diretamente de Gana, mas disse que um avião deve aterrissar nas próximas horas. Mas a federação de futebol disse que a quantia foi paga pelo governo ganense, após a intervenção direta do presidente John Dramani Mahama. A ideia é depois o governo ser ressarcido quando a Fifa pagar a premiação pela participação na Copa.

"Nenhum técnico gostaria de estar nesta situação, onde os jogadores estão pedindo dinheiro e vão jogar uma partida importante. Eu não durmo há duas noites, não é o melhor para mim. As coisas deveriam ter sido resolvidas antes, mas eu não conseguia mais repetir para os jogadores que o dinheiro iria chegar, iria chegar e iria chegar", afirmou.

O técnico evitou por duas vezes falar quanto será pago. De acordo com a imprensa de Gana, o valor deve chegar a US$ 100 mil. "É uma negociação, se eu revelasse os jogadores iriam me matar", disse Appiah.

Na entrevista, muitos se mostraram surpresos com a insistência de receber o dinheiro vivo. De acordo com Appiah, isso é comum em Gana.

"É o mesmo dinheiro que é pago a jogadores de todo o mundo. A prática tem sempre sido pagar em dinheiro há vários anos. Em segundo lugar, alguns jogadores não têm nem conta em banco. É difícil dizer que vão colocar o dinheiro numa conta, o sistema é completamente diferente", explicou.

O meia Christian Atsu foi direto. "Vamos colocar o dinheiro na mala, trancar e depois transferimos para nossa conta", disse, rindo.

Agora, a promessa é de foco na partida, mesmo com a crise interna.

"A partida é crítica para todo o povo de Gana. Para os jogadores, será ruim uma derrota porque as pessoas vão culpar a parte financeira. Então não temos outra opção além de deixar nossa nação orgulhosa", afirmou Atsu.

Leia tudo sobre: GanaseleçãoCopa do Mundoincentivofutebolseleção ganesaPortugaldinheiro