Em Porto Alegre, polícia prende barra brava impedido de entrar no país

Nome do torcedor constava na lista de dois mil integrantes que não poderiam entra no Brasil

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A área de inteligência da Polícia Civil do Rio Grande do Sul identificou e prendeu nesta quarta-feira (25) um argentino que estava impedido de ingressar no Brasil. Identificado como Raul Daniel Paz, 45 anos, o torcedor foi encaminhado à sede da Polícia Federal em Porto Alegre.

De acordo com o delegado Aldronei Rodrigues, a Polícia Federal brasileira espera confirmação das autoridades argentinas sobre a ficha do torcedor. Ele constava na lista de dois mil barras bravas que não poderiam entrar no Brasil. A polícia suspeita que o documento do torcedor seja falso.

Ainda segundo as autoridades, Rodrigues entrou no Rio Grande do Sul por Rivera, cidade uruguaia na fronteira com o Brasil.

A Polícia Civil realizou pelo menos 16 prisões no entorno do Beira-Rio antes da partida entre Nigéria e Argentina, por furto, roubo, agressão e tentativa de revenda de ingressos acima do valor tabelado.

Os números ainda estão sendo consolidados pela assessoria de comunicação da Polícia Civil. Os presos estavam sendo encaminhados para a área judicial montada especialmente para a Copa na Academia Integrada de Segurança Pública (Acisp) ou para a sede da Polícia Federal, conforme o caso.

Vários torcedores argentinos e nigerianos procuraram a delegacia móvel para registrar ocorrência por terem sido furtados ou enganados ao comprarem ingressos falsos.

O comerciante Gustavo Jimenez, 37 anos, de Buenos Aires, pagou 1,5 mil dólares por uma entrada falsa, vendida por um brasileiro.

"Comprei sem saber como eram as entradas, estava com pressa e não percebi", disse o argentino. Ao mesmo tempo em que buscava um caminho para recuperar o dinheiro, mantinha esperança de entrar no Beira-Rio, perguntando a toda hora se os policiais poderiam ajudá-lo.

Funcionário da federação nigeriana de futebol, Sharif Rabiu, 49 anos, identificou um argentino que havia lhe furtado a entrada para a partida. Ansioso para assistir ao jogo, o nigeriano decidiu não registrar ocorrência e "perdoou" o argentino, que foi liberado. "Eu só quero meu ingresso de volta", implorava o nigeriano, que conseguiu recuperar o bilhete ainda no primeiro tempo.

Com a partida já no segundo tempo, vários nigerianos ainda corriam para acessar o Beira-Rio.

Leia tudo sobre: Barra BravaargentinosCopa do MundopresodetidoRio Grande do SulPorto Alegreilegal