Família acusa hospital de negligência após morte de bebê

Mulher estava internada há três dias na unidade de saúde e, somente nesta quarta, descobriu que seu bebê estava morto

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

Uma família do bairro Icaivera, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, acusa o Hospital Regional de negligência. Um recém-nascido morreu na manhã desta quarta-feira (25) durante uma cesárea. Familiares afirmam que a  gestante Fabiana Cristina Ferreira, de 27 anos, estava internada desde segunda-feira na unidade de saúde, sendo induzida ao parto normal.

No entanto, somente hoje, os médicos optaram pela cesárea. “Ela sofreu muito. Há três dias eles esperavam pela dilatação”, disse Regina Aparecida Ferreira, tia de Fabiana.

Ela contou ainda que desde o início do mês a sua sobrinha estranhava o fato de a criança não estar mexendo na barriga. Por causa  disso, nas últimas semanas, elas já haviam buscado atendimento na Maternidade Pública de Betim, no Imbiruçu, e no próprio hospital, onde Fabiana foi atendida e liberada todas as vezes. “No último atendimento, na sexta-feira, dia 18, o ultrassom constatou que os batimentos cardíacos da criança estavam fracos, mas mesmo assim a médica do Regional mandou minha sobrinha de volta para casa. Disse que era para esperar a dilatação. Isso é um absurdo”, se queixou Regina.

O pai da criança, ainda bastante abalado com a tragédia, disse que pretende registrar uma ocorrência na Polícia Militar. “Queremos entender o que aconteceu. Minha esposa fez o pré-natal e a gestação dela sempre foi muito sadia. Com certeza houve negligência por parte dos médicos que a atenderam nesta última semana”, disse Clamig Teixeira. “Agora, só Deus para nos ajudar. Esse seria o nosso primeiro filho”, completou.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Betim não se pronunciou até o momento.

Leia tudo sobre: Betimcesáreacrisehospital