Equatorianos chegam cedo e lotam restaurantes próximos do Maracanã

Desde a manhã desta quarta-feira, torcedores da seleção sul-americana já ocupam o entorno do estádio

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Fifa/Divulgação
undefined

Com o feriado decretado na cidade do Rio nesta quarta-feira (25), o acesso dos torcedores ao Maracanã para a partida entre França e Equador, às 17h, tem sido bem tranquilo até o início da tarde.

Restaurantes da avenida São Francisco Xavier, que fica no entorno do estádio, estão lotados com torcedores do Equador.

Muitos já possuem ingressos para a partida contra a França. "Chegamos às 9h da manhã no Maracanã. Não queríamos perder o jogo. Vimos que houve mudança nos acessos e não queríamos arriscar perder o Equador rumo ao primeiro lugar", disse, esperançoso, Guto Corvés, que veio ao Mundial com um amigo.

Com o rosto já pintado de azul, amarelo e vermelho, Carlos Rosas era outro equatoriano que almoçava nas cercanias do estádio, acompanhado de 20 familiares. "Economizamos por dois anos e está sendo uma grande aventura. O mais velho é o meu avô, com 73 anos, e o mais novo tem 4.

Esse é o segundo jogo do Equador que vamos assistir na Copa. No primeiro também chegamos cedo, mas não tinha comida no estádio. Então, resolvemos almoçar fora e entrar mais perto da partida", disse.

Para dar conta do público extra os donos dos restaurantes estão ampliando os horários de abertura e fechamento dos estabelecimentos.

Paulo Dantas, sócio do restaurante Show de Bola, disse que o faturamento em dias de jogos aumenta em 40%. "Fora os torcedores dos jogos, há muita gente sem ingresso que fica o dia todo aqui. Deixamos a televisão ligada e fechamos as portas quando lota. Vira um restaurante com cara de bar e vários sotaques".

Poucos franceses são vistos nos restaurantes e nos arredores do estádio. Visivelmente, a torcida equatoriana é maior. O consulado do Equador estima que 10 mil equatorianos estejam no Rio de Janeiro para a Copa.

Leia tudo sobre: EquadorCopa do MundoMaracanãfutebolrestauranteFrança