Messi volta a brilhar e Argentina se classifica como líder

Time albiceleste bate a Nigéria por 3 a 2 e termina como primeiro colocado do grupo F; apesar do revés, africanos também avançam na Copa

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Três partidas, três vitórias, mas nenhuma atuação considerada espetacular num grupo sem um adversário à altura. É com esse retrospecto que a Argentina entra nas oitavas de final. O time teve mérito, é verdade. No entanto, passou sufoco em vários momentos e também contou com a sorte, o que foi fundamental para se classificar. Mas até onde vai a sorte dos hermanos? Até quando o craque Messi irá carregar a equipe albiceleste nas costas?

Nesta quarta-feira, eles tiveram uma ideia de como é a vida com Messi e a vida sem Messi. Com o camisa 10 em campo, a seleção argentina fez três gols, dois deles sob a autoria do gênio, que ainda teve participação incisiva no outro tento, marcado por Rojo – Musa fez os dois tentos dos nigerianos. Depois que o meia-atacante deixou o gramado, aos 18 min do segundo tempo, a fim de se poupar para a próxima fase, o combinado virou um time comum e sem inspiração.

A ‘Messidependência’ se faz novamente presente pelos números. Dos seis gols anotados pela equipe nesta Copa, quatro sãodele. Graças a isso, o craque se igualou a Neymar e se mantém como forte candidato a artilheiro do torneio. Em termos coletivos, porém, a Argentina ainda está devendo.

Já a Nigérianão foi competente o suficiente para derrotar os hermanos, apesar da garra. Mesmo com a derrota, conseguiu a outra vaga do grupo.

O jogo. O início da partida foi em ritmo alucinante, com dois gols em dois minutos. Aos 3 min, Di Maria recebeu ótimo lançamento de Mascherano e chutou na trave. No rebote, Messi estufou as redes. A explosão de alegria dos argentinos no Beira-Rio durou um minuto, já que no lance seguinte, Musa acertou um belo chute cruzado para empatar.

Diferentemente das duas primeiras rodadas, desta vez os hermanos encontraram mais espaços para atacar, devido à postura mais ofensiva dos nigerianos. Só que dois velhos problemas voltaram à tona: os erros grosseiros de finalizações – é impressionante como Higuaín consegue estragar boas jogadas – ou a falta de capricho no último passe.

Coube ao craque mudar esse cenário. Em cobrança de falta, Messi acertou o ângulo esquerdo de Enyeama, no fim do primeiro tempo.

E se a Argentina tem Messi, a Nigéria tem Musa. Tão logo começou a segunda etapa e o atacante do time africano voltou a deixar tudo igual no placar.

Porém, os hermanos voltaram a balançar as redes. Só que, enfim, o autor do gol não foi o camisa 10, mas sim Rojo, após cobrança de escanteio.

Leia tudo sobre: ArgentinaNigéria