Mulher esconde corpo de bebê em guarda-roupa com medo de marido bravo

Jovem alegou ter tido um aborto espontâneo em banheiro e que criança já estava sem vida; feto foi colocado dentro de uma mochila; médico foi quem desconfiou da história contada pela mãe

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Um feto de cerca de 7 meses foi encontrado morto dentro de um guarda-roupa, em Poços de Caldas, no Sul de Minas, na noite dessa terça-feira (24). A mãe da criança procurou atendimento médico com dores e o médico que a atendeu desconfiou da conversa dela, após fazer exames e encontrar o cordão umbilical rompido.

A jovem de 21 anos chegou à Santa Casa de Poços de Caldas reclamando de dores e afirmando estar grávida de duas semanas. O médico realizou exames na mulher e descobriu que não havia feto, mas que, pela espessura do cordão umbilical, o bebê que ela gestava tinha aproximadamente sete meses, quando deixou o útero.

À Polícia Militar (PM), a mãe contou uma versão diferente. Ela firmou que passou mal no trabalho, foi para casa e, quando foi ao banheiro, teve um aborto espontâneo. O feto teria caído no vaso sanitário, já sem sinais vitais, segundo ela. A mulher teria ficado assustada e com medo de que o marido ficasse bravo por ela ter perdido a criança, resolveu colocar o filho em uma mochila e escondê-la no guarda-roupa.

Na casa da mulher, na rua Coronel Virgílio Silva, no bairro Dom Bosco, os policiais encontraram o corpo do bebê. Ele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal para passar por perícia.  

Leia tudo sobre: fetobebêguarda-roupamochilacordão umbilicalmédico