STF abre ação penal contra Garotinho por calúnia e difamação

Em 2010, o ex-governador do Rio escreveu em seu blog que a empresa GMF de Giuliano Bianchi teria sido contratada de forma irregular pela Cedae

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Procuradoria denuncia Garotinho ao TRE pela 9ª vez
ANTONIO CRUZ/ABR - 25.5.2011
Procuradoria denuncia Garotinho ao TRE pela 9ª vez

A Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) abriu nesta quarta-feira (25) uma ação penal por calúnia e difamação contra o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ). O processo foi proposto por um empresário que sentiu sua honra atacada após o parlamentar publicar uma nota em seu blog.

Em 2010, Garotinho escreveu em seu blog que a empresa GMF de Giuliano Bianchi teria sido contratada de forma irregular pela Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos). Devido à postagem, Hiroshi Matsuayama, outro sócio da GMF, também havia ingressado no STF com queixa contra o parlamentar e um processo foi aberto no ano passado.

A pena para os crimes de calúnia e difamação variam de três meses a dois anos de prisão e multa. Durante o julgamento em que o STF decidiu abrir a ação penal, o advogado de Garotinho, Nélio Machado, disse que o parlamentar é jornalista e que não atacou pessoalmente os empresários, tendo apenas repercutido informações que circulavam entre funcionário da Cedae, por isso, não existiria respaldo para a abertura de uma ação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave