Médico diz que paciente merece ser tratado mal por ter votado no Lula

Radiologista ainda afirmou que vítima era o pior tipo de cidadão que existe no Brasil; ele não foi localizado pela polícia

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Uma discussão entre um médico e um paciente virou caso de polícia, nessa terça-feira (24), em Araxá, no Alto Paranaíba. Segundo o solicitante, o médico teria dito que ele merecia ser tratado mal por ter votado, em eleições anteriores, no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o paciente contou que aguardava para fazer um ultrassom no Pronto Atendimento Municipal da cidade quando percebeu que uma mulher havia passado na sua frente na fila de espera.

Indignado com a situação, ele foi questionar o profissional o motivo daquela atitude ter sido tomada. Nesse momento, o radiologista teria dito que “por ter votado no Lula”, ele e os demais pacientes deveriam ser tratados mal. Além disso, o radiologista afirmou que o homem era o pior  tipo de cidadão que existe no país.

Ao ser informando pela vítima que a polícia seria acionada, o médico disse que o paciente que sairia da unidade de atendimento preso. O profissional não foi localizado pelos militares, uma vez que já havia ido embora quando a viatura chegou. O nome dele também não foi divulgado.

A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Plantão de Araxá.

A reportagem de O TEMPO fez contato com o Pronto Atendimento Municipal, mas foi informada pela coordenadora da unidade que o médico presta serviço para o local, mas é contratado da Santa Casa. Porém, o diretor administrativo responsável pela instituição, Adair da Silva, não foi localizado para comentar o caso. 

Leia tudo sobre: DISCUSSÃOMÉDICOARAXÁLULA