Prefeito decide proibir "presentinhos" em Santa Rita do Sapucaí

Segundo ele, era costume os moradores da cidade deixarem pequenos presentes a ele ou aos funcionários, mas, para evitar as regalias, ele espalhou cartazes pela prefeitura proibindo a prática

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

No gabinete do prefeito, o cartaz também foi colocado
PREFEITURA DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ
No gabinete do prefeito, o cartaz também foi colocado

“O incêndio começa com um palito de fósforo, e a corrupção começa com um presentinho”. É assim que o prefeito de Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, Jefferson Gonçalves Mendes (PR), justifica o fato de proibir presentes a qualquer pessoa dentro da prefeitura. Desde o início do mandato, ele afixou cartazes pela prefeitura deixando clara a proibição.

“Eu decidi comprar estes cartazes para inibir a roubalheira. Não é questão só do presente mas, por exemplo, o sujeito vem aqui fazer um agrado e traz um litro de uísque. Realmente, não tem nada demais, ele tem esse direito. Mas aí depois é uma caixa de uísque, depois dinheiro e, daí para a corrupção é um pulo né?”, explicou Mendes.

Ainda segundo o prefeito, a corrupção tem que começar a ser cortada dentro das prefeituras. “E o exemplo, tem que vir do prefeito. Às vezes, o prefeito recebe as regalias, viaja com a família por dias com carro oficial, achando que não está fazendo nada demais, que não está roubando dinheiro público, acha apenas está aproveitando a oportunidade de melhorar de vida. Mas esse dinheiro poderia estar sendo usado para várias coisas para a população, como asfaltar a rua, por exemplo”, comentou.

Para Mendes, deixar de usar o dinheiro público para uso pessoal não é “bondade”, e sim, obrigação. “É o nosso dever. Por isso que cortei também, aqui na prefeitura, essa coisa de regalias. Mordomia, viagem para família de funcionário, etc. Conseguimos economizar, com estes cortes, entre R$ 400 e R$ 500 mil por mês”.

Os cartazes, foram espalhados pelos corredores da prefeitura de Santa Rita do Sapucaí, e também no gabinete do prefeito. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave