Homem que matou ex-mulher após ser chamado de corno é condenado em BH

Crime aconteceu em março de 2013 na frente da filha de ex-casal, uma criança de 1 ano e 11 meses; corpo da vítima foi jogado em um lixão de Ribeirão das Neves

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Suspeito matou a ex-companheira e jogou o corpo no lixão
Alex de Jesus/ O Tempo
Suspeito matou a ex-companheira e jogou o corpo no lixão

O homem de 35 anos que matou a ex-mulher após ser chamado de corno e abandonou o corpo em um lixão de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi condenado a 21 anos e quatro meses de prisão. A sentença foi divulgada no fim da noite dessa terça-feira (24) no Fórum Lafaiete, na capital mineira.

A pena, que deverá ser cumprida em regime fechado, foi divulgada pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues por volta de 22h30. Manoel Messias de Jesus pegou 19 anos de reclusão por homicídio triplamente qualificado e dois anos e quatro meses por ocultação de cadáver.

O júri entendeu que o homem matou Poliana de Araújo Monteiro, de 25, por não concordar com o fim do relacionamento e com a divisão de bens, uma vez que o ex-casal tinha uma casa em um conjunto habitacional na Vila São José, na região Noroeste de Belo Horizonte. Manoel confessou que esganou a vítima até a morte. A filha do casal, que na época tinha 1 ano e 11 meses, presenciou o crime.

A defesa do acusado vai recorrer da decisão.

Relembre o caso

Poliana foi assassinada após voltar de uma audiência de separação. Manoel afirmou à Justiça que perdeu a cabeça após a ex-mulher, segundo ele, lhe chamar de corno e dizer que gostava de outro homem.

Após o crime, ele pegou a filha e deixou na casa de um irmão. O corpo da vítima foi levada para um lixão de Neves. O criminoso ainda fugiu com a criança para a Bahia, mas retornou e se escondeu na casa de um tio em Contagem. Revoltados com o crime, os próprios familiares do bandido o entregaram para a polícia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave