Reencontro pode ter o doce sabor da revanche

iG Minas Gerais |

Chance. Atacante suíço Admir Mehmedi comemora gol em jogo contra o Equador
Michael Sohn/AP
Chance. Atacante suíço Admir Mehmedi comemora gol em jogo contra o Equador

São Paulo. Pela segunda vez seguida, a seleção da Suíça decidirá seu futuro em uma Copa do Mundo em um duelo contra Honduras. As duas equipes entram em campo às 17h desta quarta, na Arena Amazônia, em Manaus, pela última rodada do Grupo E. O jogo reedita o confronto que selou a eliminação da equipe europeia na Copa da África do Sul, em 2010. Na ocasião, a partida terminou em 0 a 0 e acabou com as chances dos suíços. Agora a Suíça precisa vencer ou empatar com os hondurenhos e torcer por uma vitória da França contra o Equador, com quem está empatada com três pontos.

“Será como uma final de Copa do Mundo”, afirmou o meia Xhaka. “Precisamos lutar e correr uns pelos outros. Precisamos derrotar Honduras, não tem mais o que dizer”, completou.

O time, porém, tem muitas dificuldades, tanto no ataque quanto na defesa. Sofreu para vencer o Equador, por 2 a 1, na estreia, e levou cinco gols da França em seguida.

Sem um time estável, o técnico Ottmar Hitzfeld quebra a cabeça para compor o time titular. Há dúvidas em todos os setores. Na defesa, o zagueiro Van Bergen foi cortado devido a uma lesão, em seu lugar, entrou o contestado Senderos. O novo defensor foi bem criticado após falhar no quarto gol francês. No meio-campo, Behrami entrou bem contra o Equador, mas foi mal contra a França. No ataque a dúvida é entre Drmic e Seferovic.

Já eliminada, Honduras busca sua primeira vitória na Copa. Lanterna do grupo, o time caribenho perdeu os dois primeiros jogos: 3 a 0 para a França e 2 a 1 para o Equador. Para a partida, o técnico Luis Suárez terá a volta do volante Palacios, que cumpriu suspensão no jogo contra a França.

Irã joga com um e torce por outro

São Paulo. Ainda com chances de passar para as oitavas de final da Copa do Mundo, o Irã enfrentará a Bósnia nesta quarta, em Salvador, torcendo por uma combinação de resultados na última rodada do Grupo F. Além de vencerem a seleção europeia, já eliminada, os iranianos precisam de uma vitória da Argentina sobre a Nigéria por pelo menos 2 a 0 para ficar com a vaga no saldo de gols. As partidas são válidas pelo Grupo F e ocorrem às 13h. Com um forte sistema defensivo, o Irã surpreendeu pela boa atuação diante da Argentina. Apesar da derrota de 1 a 0, a equipe levou bastante perigo à meta de Romero e sofreu o gol apenas no último minuto da partida, em um chute indefensável de Lionel Messi. Na primeira rodada, empatou em 0 a 0 com uma Nigéria recheada de jogadores que atuam na Europa. Agora a equipe asiática busca sua primeira vitória nesta Copa. A escalação deve ser a mesma que enfrentou a Argentina. O estado dos gramados e a atuação dos árbitros foram criticados, nessa terça, pelo técnico da seleção do Irã, o português Carlos Queiroz. “Há uma mentira em cima da mesa. Os árbitros têm definido partidas com erros grosseiros e graves, com impacto direto nos resultados dos jogos”, disse o treinador. Eliminada precocemente de sua primeira Copa do Mundo, a Bósnia entrará em campo disposta a fazer um bom jogo e sair com pelo menos uma vitória no currículo. Os europeus perderam as duas primeiras partidas: 2 a 1 para a Argentina e 1 a 0 para a Nigéria. “Depois do jogo contra a Nigéria, não temos muito a falar. Nós perdemos, fomos eliminados. Vamos fazer o máximo possível para deixar uma impressão melhor neste último jogo”, afirmou o atacante Vedad Ibisevic. A comissão técnica da Bósnia faz mistério sobre a escalação, mas, segundo a imprensa do país, os titulares deverão ser poupados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave