PSB não decide, e Delgado quer ouvir “outros partidos”

Apesar de reunião, cúpula da sigla está longe de consenso

iG Minas Gerais | Raquel Gondim |

A Executiva Estadual do PSB de Minas se reuniu nessa terça pela primeira vez após a convenção que delegou à cúpula da legenda a decisão sobre candidatura própria. Sob o comando do presidente estadual da sigla, deputado federal Júlio Delgado, o encontro foi apenas a primeira conversa sobre uma decisão que poderá selar o futuro do palanque em Minas de Eduardo Campos à Presidência da República. De acordo com Delgado, a definição ocorrerá ainda nesta semana, antes da convenção nacional da sigla, no sábado, em Brasília.  

Delgado disse que “várias possibilidades” estão em jogo. Segundo ele, além do debate envolvendo a candidatura própria ou a aliança com o PSDB de Pimenta da Veiga, a sigla considera a hipótese de se unir a outros partidos. “Estamos conversando também com outros partidos. Acho que podemos caminhar para um grande consenso em Minas que pode colaborar com o projeto do Eduardo e da Marina”.

Antes da reunião, que aconteceu na capital mineira, o coordenador de campanha de Campos, Carlos Siqueira, reafirmou a intenção do PSB de lançar candidatura própria em Minas. “Palanque do PSDB, nem pensar”, avisou. O recado foi para a ala do partido ligada ao pré-candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB), da qual Delgado faz parte.

De acordo com Siqueira, o PSB mineiro precisa discutir agora a composição da chapa, que deve ser encabeçada por Júlio Delgado. A candidatura deve ser apresentada até o dia 30, mas Siqueira não descarta a possibilidade de anunciar a chapa antes desta data.

Nessa terça, após a reunião em Belo Horizonte, Delgado disse que sua candidatura depende da articulação e da vontade do partido e rebateu a declaração de Siqueira. “Este é o posicionamento de um coordenador da campanha que tem este sentimento, e tem que saber qual é o sentimento de Minas, com a particularidade que envolve Minas. Nós temos dois candidatos á Presidência que são mineiros”.

No último domingo, a Rede Sustentabilidade, da ex-senadora e vice de chapa de Campos, Marina Silva, divulgou nota ressaltando o desejo de ter em Minas uma candidatura que expresse o projeto nacional representando por Campos e Marina. O nome preferido da ex-senadora Marina era o do ambientalista Apolo Heringer. Isolado dentro do partido, ele não conseguiu apoio para viabilizar seu nome, e retirou a candidatura horas antes da convenção do último sábado. Marina, por sua vez, tem afirmado que o nome de Delgado “é legítimo”.

‘Coragem para mudar’ será o slogan de Campos Brasília. Com o slogan “Coragem para mudar”, o PSB lançará no próximo sábado a candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República. Com a presença de aproximadamente 1.200 militantes em Brasília, Campos e sua vice, a ex-senadora Marina Silva, farão discursos com um enfoque: a mudança. “Os discursos terão o tom da mudança, de um partido de oposição que quer mudar (o país)”, destacou o coordenador da campanha, Carlos Siqueira. A palavra de ordem, segundo o coordenador, é assumir um discurso forte de oposição ao governo Dilma Rousseff, ressaltando que as mudanças dos últimos anos foram insuficientes para o país continuar crescendo. Campos evitará em seu discurso o confronto pessoal, principalmente com o ex-aliado e ex-presidente Lula.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave