Cada arena tem 150 profissionais

iG Minas Gerais | Da Redação |

Na primeira metade da Copa, foram realizados 2.544 atendimentos nos estádios, de acordo com o médico Luis Fernando Correia, chefe do departamento médico do Comitê Organizador Local. O número equivale a 0,14% do público total presente nos estádios, levando-se em consideração o período de até três horas antes dos jogos e duas horas após o fim das partidas. O percentual, segundo Correia, ficou dentro das estimativas do comitê, que eram entre 0,1% e 0,3%. “É uma margem baixa, o que mostra a segurança em saúde nos jogos”. Em cada estádio são 150 profissionais de saúde, em média.  

Segundo ele, como os estádios têm arquiteturas diferentes, o número de postos médicos secundários também é diferente. “Aqui, no Maracanã, e em outros palcos, nós seguimos diretrizes e portarias internacionais, assim como a legislação nacional, como Anvisa e secretarias de Saúde”, afirmou o dirigente. Nos atendimentos, 78 pacientes precisaram ser removidos dos estádios, sendo levados a hospitais próximos. De acordo com a entidade, todos passam bem. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave